Conheça o Grindr, app LGBTQ+ que deu polêmica com Nicolas Prattes

0
20


O aplicativo Grindr, usado para relacionamentos de pessoas LGBTQIAP+, ficou entre os assuntos mais falados do X, antigo Twitter, nesta terça-feira (26), após uma polêmica com o ator Nicolas Prattes. Abaixo, conheça mais sobre a plataforma e entenda a questão envolvendo o artista.

O “Grindr” se classifica em seu site como “o maior aplicativo de encontro do mundo para LGBTQ+”.

Apesar de ser usado majoritariamente por homens gays, ele permite a autodefinição do usuário como “homem”, “homem cis”, “homem trans”, “mulher”, “mulher cis”, “mulher trans”, “não-binária” e mais de 50 outras possibilidades de gênero.

Atento às peculiaridades das pessoas LGBTQIAP+, principalmente das pessoas trans, o app também permite que os usuários digam com quais pronomes (ela, ele…) se identificam e se sentem respeitados.

Famoso por interações sexuais fortes

Diferente de outros aplicativos de relacionamento, como o Tinder ou Happn, que não são voltados apenas para pessoas heterossexuais, o Grindr possui fator sexual mais expressivo.

As interações entre os usuários da plataforma nem sempre são precedidas, por exemplo, de descrição e foto no perfil, mas iniciadas com fotos das genitálias (as famosas “nudes”).

Tem local? A fim de que?

Além disso, o objetivo dos usuários que usam o Grindr é de, muitas vezes, apenas obter sexo rápido com pessoas que estão perto.

Por isso, perguntas como “tem local?” ou “está a fim de que?” são muito comuns, para evitar perda de tempo diante da intenção no uso da plataforma.

Algo semelhante também ocorre com os filtros e tags, que limitam o encontro de usuários. Elas vão desde a definição de altura, idade e peso, por exemplo, até a escolha de alguns fetiches.

As posições sexuais, como ativo e passivo, também possuem espaço destacado no Grindr. E ainda é possível que os usuários digam se aceitam receber “fotos NSFW” (que não são boas para receber em ambiente de trabalho).

Cuidado com saúde

O Grindr ainda tem campos específicos para que os usuários informem se tomam PrEP ou PEP, se vivem ou não com HIV, quando fizeram os últimos exames de infecções sexualmente transmissíveis (IST).

Há ainda espaços para serem informadas quais vacinas os usuários já tomaram, como de Covid-19, Varíola dos Macacos e Meningite.

Polêmica com Nicolas Prattes

Quando um usuário do Grindr envia uma mensagem para outro, a notificação sonora que o aplicativo dispara (quando está ativada) é bem específica. É como o som de algo tremendo rapidamente.

Na manhã desta terça, Nicolas Prattes — que é o galã da telenovela “Fuzuê”, da TV Globo — dava uma entrevista ao programa “Encontro”, da mesma emissora, quando o barulho da notificação surgiu algumas vezes.

Tanto a apresentadora, Patrícia Poeta, quanto o ator ignoraram o barulho. Ele tentou dar continuidade e finalizar a entrevista com tranquilidade.

Entretanto, o assunto logo tomou as redes sociais, com internautas comentando sobre a reação dele, sobre o barulho do Grindr e sobre a orientação sexual do ator.

Prattes usou as redes sociais para negar que usava o Grindr, dizendo que queria “entender que barulho era aquele”.





Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here