Tuesday, June 25, 2024
HomeANC da África do Sul perde maioria parlamentar de 30 anos após...
Array

ANC da África do Sul perde maioria parlamentar de 30 anos após eleição

A percentagem de votos do Congresso Nacional Africano cai para 40 por cento, forçando-o a procurar parceiros de coligação para formar governo.

O partido Congresso Nacional Africano (ANC) perdeu a maioria parlamentar num resultado eleitoral histórico que coloca a África do Sul num novo caminho político pela primeira vez desde o fim do sistema de apartheid de governo da minoria branca, há 30 anos.

Com mais de 99 por cento dos votos contados no sábado, o outrora dominante ANC obteve quase 40 por cento nas eleições de quarta-feira, muito aquém da maioria que detinha desde a famosa votação entre todas as raças de 1994, que pôs fim ao apartheid e o levou ao poder. sob Nelson Mandela.

O principal partido da oposição, a Aliança Democrática (DA), tinha 21,63 por cento e o uMkhonto we Sizwe (MK), um novo partido liderado pelo antigo presidente e líder do ANC, Jacob Zuma, conseguiu obter 14,71 por cento – retirando votos ao ANC.

Os partidos da oposição saudaram o resultado como um avanço importante para um país que luta contra a pobreza e a desigualdade profundas, mas o ANC continuou, de certa forma, a ser o maior partido.

“A forma de resgatar a África do Sul é quebrar a maioria do ANC e fizemos isso”, disse o principal líder da oposição, John Steenhuisen.

Os resultados finais ainda não foram declarados formalmente pela Comissão Eleitoral independente que conduziu as eleições, mas o ANC não consegue passar dos 50 por cento.

Reportando do Centro de Operações de Resultados em Midrand, África do Sul, Mike Hanna da Al Jazeera disse que o ANC tentará encontrar uma forma de formar um novo governo.

“Isto [ANC] tem que encontrar um parceiro para poder governar. Caso contrário, poderia tentar formar um governo minoritário, o que poderia tornar muito difícil a aprovação de qualquer forma de legislação ou o avanço da política do ANC”, disse ele.

Gwede Mantashe, presidente do ANC e actual ministro das Minas e Energia, disse aos jornalistas em comentários transmitidos pela South African Broadcasting Corporation (SABC): “Podemos falar com toda a gente”, evitando uma pergunta sobre quem é o partido que estava a discutir uma possível coligação. tratar.

A participação dos partidos políticos nos votos determina os seus assentos na Assembleia Nacional do país, que elege o presidente do país.

O Presidente Cyril Ramaphosa pode, em teoria, ainda manter o seu cargo, uma vez que o antigo movimento de libertação estava em vias de obter cerca de duas vezes mais votos que o partido seguinte. Mas ele ficará enfraquecido e poderá enfrentar apelos para a sua renúncia, tanto por parte dos partidos da oposição como dos críticos do ANC, profundamente dividido.

Na sexta-feira, porém, um alto funcionário do ANC apoiou-o para permanecer como líder do partido, e analistas dizem que ele não tem um sucessor óbvio.

Um acordo para manter o ANC na presidência poderia envolver o apoio da oposição em troca de cargos no gabinete ou de maior controlo do parlamento, talvez até do presidente da Câmara.

A comissão eleitoral traçou um anúncio dos resultados finais para domingo.

Fornte

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments