Wednesday, June 19, 2024
Home"Não hesitará em proteger os interesses britânicos": Sunak em ataques aéreos no...
Array

"Não hesitará em proteger os interesses britânicos": Sunak em ataques aéreos no Iêmen

Foto do arquivo

Londres:

O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, prometeu proteger os interesses britânicos no exterior depois que a Força Aérea Real (RAF) realizou ataques contra os rebeldes Houthi.

As forças do Reino Unido e dos EUA atacaram alvos Houthi no Iémen, na quinta operação combinada desde Janeiro.

O Ministério da Defesa do Reino Unido (MoD) confirmou que ataques ocorreram contra os Houthis na quinta-feira como parte de uma resposta aos ataques Houthi ao transporte marítimo internacional no Mar Vermelho e no Golfo de Aden.

Num comunicado divulgado na manhã de sexta-feira, Sunak disse: “Na noite passada, a RAF conduziu com sucesso um quinto conjunto de ataques contra alvos militares Houthi no Iémen, ao lado dos EUA”.

“Esses ataques foram conduzidos para degradar ainda mais as capacidades militares dos Houthis e para evitar novos ataques à navegação internacional.”

“Os ataques foram realizados em legítima defesa face à ameaça contínua que os Houthis representam.”

Questionado sobre se esta nova ronda de ataques corre o risco de uma escalada com o Irão, Sunak disse: “Sempre dissemos que não hesitaremos em proteger os interesses britânicos no estrangeiro e em casa”.

“Há uma ameaça contínua que os Houthis representam, 197 ataques desde Novembro, toda a nossa inteligência indica que conjuntos anteriores de ataques tiveram sucesso na degradação das capacidades militares dos Houthis: visando locais de fornecimento, comando e controlo de lançamento de mísseis e há também um risco de inação que prejudicaria a economia global e colocaria ainda mais em risco a nossa segurança internacional.”

O MoD disse que a inteligência confirmou dois locais perto de Hudaydah como envolvidos nos ataques anti-navio, com edifícios identificados como abrigando instalações de controle terrestre de drones e fornecendo armazenamento para drones de longo alcance.

Acredita-se que as armas terra-ar utilizadas para impedir as operações da coligação para salvaguardar o transporte marítimo na região também se encontram no local.

Um conjunto de instalações Houthi em Ghulayfiqah, mais ao sul, na costa do Iêmen, também foram identificados como envolvidos no comando e controle da campanha anti-navio do grupo.

Os Typhoon FGR4 da RAF conduziram ataques aos edifícios-alvo nos três locais, usando bombas guiadas Paveway IV.

O Ministério da Defesa disse que foi tomado “o máximo cuidado” no planejamento dos ataques para “minimizar qualquer risco para civis ou infraestruturas não militares”.

Duas pessoas morreram e outras dez ficaram feridas em um dos ataques, de acordo com as notícias via satélite Al Masirah dos Houthis.

Esta é a quinta vez que os militares dos EUA e do Reino Unido conduzem uma operação combinada contra os Houthis desde 12 de janeiro.

Os Houthis, nos últimos meses, intensificaram os ataques aos navios no Mar Vermelho e no Golfo de Aden, exigindo que Israel ponha fim à guerra em Gaza, que já matou mais de 36 mil palestinianos.

A guerra começou depois de militantes liderados pelo Hamas atacarem Israel em 7 de outubro, matando cerca de 1.200 pessoas e fazendo 250 reféns.

Os Houthis lançaram mais de 50 ataques a navios, apreenderam um navio e afundaram outro desde Novembro, segundo a Administração Marítima dos EUA.

Os ataques interromperam as rotas marítimas na região.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Fornte

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments