Wednesday, June 19, 2024
HomeFrente do Líbano está ‘pressionando Israel’, diz Nasrallah, chefe do Hezbollah
Array

Frente do Líbano está ‘pressionando Israel’, diz Nasrallah, chefe do Hezbollah

Hassan Nasrallah diz que a batalha entre o Hezbollah e Israel ajudará a determinar o destino do Líbano e da região.

O chefe do Hezbollah, Hassan Nasrallah, enfatizou que a batalha do grupo libanês com Israel tem consequências e ajudará a moldar o futuro da região, já que os dois lados continuam a trocar tiros diariamente.

Num discurso proferido via videoconferência na sexta-feira, Nasrallah disse que os militares israelenses estão perdendo a guerra em Gaza, com os ataques do Hezbollah “pressionando Israel” a partir do Líbano.

“Esta batalha diz respeito à Palestina, mas também diz respeito ao futuro do Líbano e aos seus recursos hídricos e petrolíferos”, disse Nasrallah. “Esta frente é uma frente de apoio que faz parte da batalha que determinará estrategicamente o destino da Palestina, do Líbano e da região.”

Os militares israelitas ocuparam partes do sul do Líbano durante décadas, até à sua retirada em 2000, aumentando o receio no país de que o objectivo final de Israel seja controlar as áreas do sul do Líbano, ricas em água.

Nasrallah acrescentou na sexta-feira que o Hezbollah continua as suas operações contra Israel, independentemente de “cálculos políticos estreitos”.

O grupo aliado do Irão começou a atacar as tropas israelitas ao longo da fronteira depois do início da guerra em Gaza. Ao longo do conflito recente, Israel bombardeou regularmente aldeias no sul do Líbano.

Na sexta-feira, o Hezbollah reivindicou vários ataques contra posições israelenses depois de afirmar que o bombardeio israelense matou um médico no sul do Líbano.

A violência forçou milhares de israelitas a fugir do norte do país, com os combates a transformarem-se numa guerra de desgaste, aumentando o receio de um conflito regional.

Os comentários de Nasrallah na sexta-feira foram feitos dias depois do ministro da Defesa de Israel, Yaov Gallant, alertar que o Líbano “pagará o preço” pelas ações do Hezbollah, alegando que Israel matou 300 combatentes do grupo.

“Se vocês continuarem, iremos acelerar”, disse Gallant num alerta ao Hezbollah.

Mas Nasrallah pareceu rejeitar essa ameaça, dizendo que os combatentes do Hezbollah permanecem na fronteira.

Durante meses, os líderes israelitas sublinharam a necessidade de empurrar o Hezbollah para fora da fronteira norte de Israel, inclusive através de um grande ataque, se necessário.

Na semana passada, Nasrallah alertou Israel contra o lançamento de uma ofensiva no Líbano, dizendo que o Hezbollah tem “surpresas” militares que utilizará no caso de uma guerra total.

Na sexta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que Israel concordou com uma proposta de “cessar-fogo duradouro” em Gaza que ajudaria a pôr fim às hostilidades com o Líbano.

“Uma vez concluído um acordo de cessar-fogo e de reféns, abre-se a possibilidade de muito mais progresso, incluindo calma ao longo da fronteira norte de Israel com o Líbano”, disse o presidente dos EUA.

“Os Estados Unidos ajudarão a forjar uma resolução diplomática – que garanta a segurança de Israel e permita que as pessoas regressem em segurança às suas casas, sem medo de serem atacadas.”

O Hezbollah já havia dito que interromperia os ataques a Israel quando a guerra em Gaza terminasse.

Fornte

RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Recent Comments